terça-feira, 29 de março de 2011

Pastor da Mantiqueira

Escrito por Clesley Felipe de Souza   

Os Mantiqueira  têm uma origem desconhecida, mas acreditamos que venham dos antigos cães que tínhamos no Brasil que eram chamados de “Policial”, que pelo tipo devem originar do mesmo tronco dos antigos cães pastores Alemães, Belgas,  cães locais , e possivelmente borde collies e collies há muitas lendas sobre a formação desses cães a ponto de alguns dos mais antigos criadores jurarem que canídeos  selvagens entraram na sua formação.

  Eles sofreram nesta região uma seleção, pois os  peões precisam de um bom cão que conduzisse o gado em locais de difícil acesso muitas vezes onde nem mesmo cavalos tinham acesso , sempre procuraram dentro de seu conhecimento acasalar os melhores animais, e se orgulham deles esses acasalamentos “planejados”  acabaram por formar um cão uniforme e com um senso de rebanho muito grande.   
                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                
Os Pastores da Mantiqueira possuem uma boa uniformidade morfológica, tamanho médio, orelhas eretas, focinho fino, bem pigmentados, com comprimento de pelos variáveis longo ,crespo e  curto, as cores mais comuns são : pretos, branco, azulego, dourado e preto e castanho,  também tem um padrão de comportamento característico, são muito rústicos,  ativos e rápidos, tem bons instintos que os ligam fortemente ao rebanho, dando a eles uma boa capacidade de trabalho, e de baixo custo, eles são uma ferramenta de trabalho muito eficiente e praticamente indispensável para o vaqueiro, da serra da Mantiqueira pois ao contrario dos cães introduzidos recentemente na região eles estão muito adaptados ao clima e ao relevo local.
 
 Esses cães tem uma ligação muito forte com seus donos sendo capazes de esperarem o regresso do mesmo por horas deitados ao lado do cavalo que o  trouxe  sendo também  muito utilizados na guarda residencial sendo um ótimo guarda na fazenda capaz de dar sua vida na proteção ao dono e seus familiares.

PADRÃO DA RAÇA

APARÊNCIA GERAL: bem proporcionado, de silhueta suave, revelando qualidade,
graça e perfeito equilíbrio, combinados com substância suficiente para conferir uma
impressão de resistência. Qualquer tendência à rusticidade ou debilidade é indesejável.

CARACTERÍSTICAS: tenacidade, pastor de trabalho pesado, de ótima tratabilidade.

TEMPERAMENTO: esperto, alerta, responsável e inteligente. Jamais nervoso ou
agressivo.

CABEÇA E CRÂNIO: crânio razoavelmente largo, occipital não pronunciado. Sem
bochechas cheias ou arredondadas. Focinho afinando para a trufa, moderadamente
curto e forte. Crânio e focinho aproximadamente do mesmo comprimento. Stop bem
marcado. Trufa preta,
Narinas bem desenvolvidas.

OLHOS: inseridos bem separados, de formato oval e tamanho médio; de cor marrom,
. Expressão suave, esperta, alerta e inteligente.

ORELHAS: de textura e tamanho médio, inseridas bem separadas. Portadas eretas
e de audição muito sensível.

BOCA: maxilares e dentes fortes, com uma mordedura em tesoura perfeita, regular
e completa, isto é, os dentes superiores recobrem os inferiores e são inseridos
ortogonalmente aos maxilares.

PESCOÇO: de bom comprimento, robusto e musculoso, levemente arqueado
engrossando em direção aos ombros.

ANTERIORES: vistos de frente, paralelos; vistos de perfil, metacarpos ligeiramente inclinados. Ossatura forte sem ser pesada. Ombros bem angulados, os cotovelos
trabalhando ajustados rente ao tórax.

TRONCO: de aspecto atlético, costelas bem arqueadas, peito profundo e mais para
largo; lombo profundo e musculoso, sem ser esgalgado. O comprimento do tronco é
ligeiramente maior que a altura na cernelha

POSTERIORES: largos, musculosos; vista de perfil, a garupa é ligeiramente inclinada
para a raiz da cauda. Coxas longas, profundas e musculosas, com joelhos bem
angulados e jarretes curtos e robustos. Vistos por trás, os jarretes têm boa ossatura e
são paralelos.

PATAS: de formato oval; almofadas plantares espessas, fortes e saudáveis; dedos
bem arqueados e compactos. Unhas curtas e fortes.

CAUDA: moderadamente longa, com a última vértebra alcançando, no mínimo, o
nível dos jarretes; de inserção baixa, bem guarnecida de pêlos e com uma espiral para
cima, na direção da ponta, conferindo um gracioso contorno e equilíbrio ao cão. A
cauda poderá erguer se em estado de excitação, jamais portada sobre o dorso.

MOVIMENTAÇÃO: livre, suave e incansável, com um mínimo de elevação das
patas, conferindo a impressão de habilidade para movimentação com grande
propulsão e velocidade.

PELAGEM: duas variedades:
1) moderadamente longa.
2) lisa.

Em ambas, a pelagem é densa e de textura média, subpêlo macio e denso, fornecendo
boa proteção contra intempéries. Na variedade de pelagem moderadamente longa, a
abundância de pêlos forma uma juba, culotes o pelo pode ser reto , ondulado ou mesmo crespos.já a variedade de pelo liso o pêlo é curto e liso.

COR: branco. Preto, azulego, dourado , marfim e combinação de preto com dourado. 

Escrito por Clesley Felipe de Souza
Email: clesleymedvet@hotmail.com
Orkut:  clesleycowboy@hotmail.com

Um comentário:

Se Preferir, podes mandar sua crítica por e-mail, onde analizaremos com mais carinho.
pets@hotmail.com.br

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Receba as novidades no seu Email